3. Ainda preso em Islamabad

Já estou em Timergara, mas ainda tenho mais umas coisas para dizer sobre os meus dias em Islamabad…

Depois de todos os meus briefings alguns futuros companheiros de equipa vieram de Timergara para Islamabad para descansar durante o fim de semana, que é permitido uma vez por mês… Parecem ser pessoas fantásticas e de imediato se sente a sua felicidade por estarem em “liberdade”… As mulheres podem destapar as caras, os homens não precisam de evitar olhar uma mulher nos olhos ou dar um aperto de mão… e por aí fora… Eles transbordam felicidade como alguém que acabou de sair da prisão… E eu estou super feliz por os conhecer…

Vamos jantar fora num grande grupo, a um restaurante chic  num clube Francês… Os checkpoints militares são um atrás do outro… e desta vez a segurança é muito mais apertada porque estamos a entrar na zona diplomática… buscas, passaportes e mais buscas…. e mais checkpoints… e para entrar no restaurante a segurança é como num aeroporto dos USA…. uma enorme tensão no ar!

Ainda não aprendi na totalidade a história básica do Paquistão, mas chegou-me aos ouvidos que há 3 dias forto morto um ministro Paquistanês… E por cada uma das bombas que vemos na CNN, há mais 50 a explodir aqui e ali… complicado… muito complicado…

O jantar foi muito agradável e aqueles que tinham acabado de chegar de Timergara, aproveitam a cerveja e o vinho como se fosse um luxo supremo… porque em Timergara há uma tolerância zero com o álcool… E claro, eu também sou influenciado a disfrutar um último copo antes de entrar na “prisão”… E ainda por cima, ainda não consegui dormir…

Leave a Reply