13. Africa Connections – O Bilhete por Baixo da Porta

Bruxelas — 2009

Lembro-me como se fosse hoje, foi muito forte, muito intenso. Apanhei o táxi mais cedo para o aeroporto, para poupar dinheiro e aproveitar o voucher de um rapaz que estava comigo na “pensão super rasca”, e quando finalmente tive uns momentos para pensar sentei-me em frente a um computador no aeroporto de Bruxelas, e escrevi de rajada estas palavras que revivo hoje e vos deixo aqui, enquanto chorava baba e ranho….. Sempre foi esse o meu estilo, gosto de dizer o que sinto, mas muitas vezes é difícil fazê-lo em pessoa por vários motivos e como tal, este email que escrevi à família e amigos, é como de quem sai sem querer acordar e deixa um bilhete por baixo da porta!

Olá.

Estou neste momento sozinho no Aeroporto de Bruxelas, e tenho finalmente tempo desde os últimos dias para pensar e escrever um email. Há mil e uma coisas que gostava de dizer. Sem dúvida, que a principal razão pela qual faço questão de escrever este email é para vos agradecer. Tenho inúmeros motivos para vos agradecer. Agradecer a todos os presentes na minha festinha de despedida, adorei ter vos tido lá, agradecer àqueles que não podendo ir me ligaram ou escreveram a manifestar a tristeza de não poderem estar presentes, agradecer pelas mensagens de apoio e força que fui recebendo ao longo dos últimos dias …. agradeço mesmo muito por tudo isso! Tudo o que estou a fazer, faço-o por mim , com a total certeza que, não na tentativa de embelezar a história da minha vida ou tornar-me mais interessante para os outros que tomei a decisão que tomei, faço-o porque vou à procura do que todos procuramos na nossa vida…. da Felicidade, e esta é uma forma que eu penso que vai ajudar a construir a minha…. ou seja, há muito egoísmo neste aparente altruísmo…. Não quero mesmo romancear uma história que ainda nem começou…. Queria no entanto dizer-vos que vos levo no meu coração…. É bom levar comigo tantas memórias tão boas de tanta gente que eu sei que está a torcer por mim, mas ao mesmo tempo é o que torna esta partida tão difícil e tão penosa sabendo das saudades que vou ter do meu mundo…. Levo comigo a cachecol do FCPorto, que neste momento representa muito mais do que um clube de futebol …. representa a cidade que eu amo, onde estão as pessoas que eu amo …. representa o meu mundo que eu levo aqui bem perto de mim …. e bem à vista para que todos vejam o que eu levo comigo… não consigo evitar que me caiam as lagrimas nos olhos… vou para muito longe!

Não só em termos de distância real, mas acima de tudo de distância e diferença de mundos… Não sei bem o que me espera, mas apesar de muito cansativo o meu dia de ontem onde fui metralhado com informação toda ela muito importante, tive a oportunidade de falar com muita gente que esteve no local para onde eu vou e fez parecer a minha viagem mais “normal” e “banal” retirando alguma tensão e carga emotiva que eu tinha… É espectacular o mundo dos Médicos Sem Fronteiras …. é realmente um orgulho ser um grão de areia nesta imensidão de gente que tens os olhos postos em practicamente todos os cantos do mundo esquecidos por vezes inocentemente pela maioria dos mortais… é incrível a quantidade de gente que lá trabalha e a forma como a organização se processa…. penso que dificilmente terão a noção da grandeza desta organização… na sede (e atenção que apenas posso falar da delegação Belga que apesar de ser uma das maiores há muitas outras) fala-se todas as línguas vê-se gente de todas as cores e sente-se uma atmosfera incrível de gente comprometida a uma causa que nem por um momento deixam de transparecer a magia daquilo que fazem apesar de o fazerem todos os dias ….. vê-se que têm muito orgulho e prazer naquilo que fazem, mesmo que tenham um trabalho “de secretária” para que outros, como eu possam ir para o terreno…. O sítio onde fiquei a dormir em Bruxelas 2 noites, não era mais do que uma pensão super rasca onde partilhei o quarto com um desconhecido…. Mas esta pensão super rasca era de uma senhora italiana que só recebia pessoas que estavam de chegada ou de partida com os Médicos Sem fronteiras e via-se que adorava a pequena parte que também ela tinha nos Médicos Sem Fronteiras e recebeu-me já depois da meia noite de camisa de noite com muito carinho e como se eu fosse especial, apesar de ter tido milhares de pessoas como eu na casa dela ….. e os rapazes que estavam também de partida para Sudão, Bangladesh, Sierra Leoa trabalham como Logísticos eram muito boa gente… foi bom sentir esse calor!

Como todas as minhas viagens começam, eu, sozinho no aeroporto de mochila às costas, e a representação do meu mundo para me proteger.

Tive sorte e tenho voo directo para Kigali (capital do Ruanda), já não vou ter de fazer escala e pernoitar em Adis Abeba…. fico uma noite em Kigali e amanhã de manhã vou para Goma, cidade já no Congo depois da fronteira com o Ruanda onde passarei também uma noite e posteriormente irei para Masisi onde irei ficar…. trabalharei no hospital local e pelo que me foi dito terei de trabalhar muito… até aos meus limites, tendo em conta que são milhares os doentes que precisam de assistência Anestesico-Cirúrgica…. feridos de guerra, outras cirurgias urgentes e centenas de cesarianas… Há vários médicos Congoleses que fazem cirurgias e um Russo …. e algumas pessoas que fazem Anestesia que foram ensinados por Anestesistas ao longo dos últimos 3 anos vindos dos MSF e eu continuarei esse trabalho até que alguém me venha substituir…

Nunca é demais repeti-lo…. MUITO OBRIGADO e MUITO OBRIGADO!

Leave a Reply